As relações dos insetos com o homem


 

Os insetos podem ser classificados em três grupos: os benéficos, os nocivos e os neutros (reduzido número, com pequenos efeitos).

A humanidade se beneficia dos insetos, na polinização das plantas, sem a qual não teríamos muitas frutas, nem  algodão, nem café, menos plantas forrageiras, e nem o colorido e a beleza de muitas flores

As abelhas nos fornecem o mel, alimento rico em proteínas e com propriedades medicinais. O bicho-da-seda fornecem-nos a seda para a confecção de tecidos. A teia da aranha vem sendo pesquisada para fazer cabos mais resistentes que aço, entre muitos outros produtos úteis.

Se por um lado algumas espécies são parasitas ou predadores e, deverão ser mantidas sob controle, outras  espécies  auxiliam-nos  no controle de outros insetos (equilíbrio ecológico), no tratamento de  moléstias, no estudo de  muitos problemas de hereditariedade, solução de crimes, evolução, sociologia, poluição dos rios e de outros setores.

Como alimento, os insetos são o único ou o principal de muitos animais, como aves, peixes, incluindo o homem em algumas partes do mundo.

Insetos tem também valor estético e artístico, e tem inspirado com sua beleza modistas e desenhistas, tal como esta sendo apresentado na Mostra : Insetos! Segredos e Interpretações, no
MUBE até o dia 12/01/2003.

Apesar de alguns  insetos causarem  prejuízos  nas plantações, nas  nossas propriedades e também de ser um  agente transmissor de algumas das mais sérias moléstias ao homem e animais, é provável, que o benefício produzido pelos insetos benéficos ultrapassa o dano causado pelos nocivos.