O quanto o sangue dos insetos é diferente do nosso?


A principal diferença entre o sangue dos insetos e o dos vertebrados, incluindo os humanos, é que o sangue destes últimos contem células vermelhas. Insetos e outros invertebrados, por outro lado, têm o que é chamado de hemolinfa - um fluido heterogêneo que corre através do corpo, banhando todos os tecidos internos.

 

A hemolinfa é composta de muito água, mas também contem íons, carboidratos, lipídeos, glicerol, aminoácidos, hormônios, algumas células e pigmentos. Os pigmentos, entretanto, são geralmente bem pálidos ficando a hemolinfa clara ou tingida com amarelo ou verde (a cor vermelha que você vê quando mata uma mosca é geralmente o pigmento que está localizado nos olhos do animal).

 

Diferente do sistema circulatório fechado encontrado nos vertebrados, os insetos possuem um sistema aberto, onde faltam as artérias e veias. A hemolinfa flui livremente através de seus corpos, lubrificando os tecidos e transportando nutrientes e dejetos.

 

Enquanto o sistema circulatório dos vertebrados serve primariamente para carregar oxigênio através do corpo, os insetos respiram de uma forma totalmente diferente – através de tubos traqueais.

 

No caso da Drosophila melanogaster, por exemplo, uma série de pequenas aberturas, chamadas espiráculos, alinham-se no integumento da mosca e estes convergem o ar diretamente para os tubos traqueais, que levam o ar para os tecidos internos.

 

Os insetos possuem corações que bombeiam a hemolinfa através de seus sistemas circulatórios. Apesar destes corações serem bem diferentes dos corações dos vertebrados, alguns dos genes que direcionam o desenvolvimento do coração nos dois grupos são muito semelhantes.

 

O desenvolvimento e evolução do coração dos vertebrados ainda é objeto de muita pesquisa.