LAMBDACYHALOTHRIN (L-04) 

  1. Nome Técnico ou Comum: LAMBDACYHALOTHRIN
  2. Sinonímia: Cyhalothrin, Clocythrin.
  3. Nome Químico:
    alfa - ciano - 3 - fenoxibenzil - 3 - (2 - cloro - 3,3,3 - trifluoropropenil) 2,2 - dimetilciclopropanocarboxilato.
  4. Fórmula Bruta: C23 H19 CIF3 NO3
  5. Classe: Inseticida fitossanitário piretróide sintético.
  6. Classificação toxicológica: Produto Técnico Classe III
  7. Emprego domissanitário: autorizado conforme indicado.
  1. Aplicação por entidades especializadas e em campanhas de saúde pública.
  1. Tipo de formulação: Emulsão em água

Concentração máxima permitida

2,5% p/v

  1. Tipo de formulação: Concentrado emulsionável

Concentração máxima permitida

5,0% p/v

  1. Tipo de formulação: Pó molhável

Concentração máxima permitida

10% p/v

  1. Tipo de formulação: Microencapsulado

Concentração máxima permitida

10% p/v

Obs.: Não será permitida a sua associação a qualquer outra substância inseticida ou sinergista. As formulações autorizadas são em solução aquosa.

  1. A rotulagem e os folhetos explicativos das formulações, além de atender as exigências dos artigos 94, 114 e 115 seus parágrafos do Decreto nr. 79.094 de 5 de janeiro de 1977, conterão:
  1. Categoria toxicológica: III
  2. Faixa indicativa da categoria toxicológica, de cor azul intenso, não podendo esta cor ser repetida no restante da rotulagem do produto, nem mesmo em outras tonalidades.
  3. Na faixa colorida deverá estar inscrita a seguinte advertência em negrito: "Cuidado ! Perigoso se ingerido, inalado ou absorvido pela pele."
  4. A faixa deverá ter altura equivalente a 1/10 da maior altura do painel principal do rótulo e nunca inferior a 1 cm.
  5. A substância ativa pelo nome técnico ou comum: Lambdacyhalothrin.
  6. O grupo químico da substância ativa: Piretróide.
  7. A ação tóxica: Hipersensibilizante. Irritante das mucosas.
  8. Tratamento: Sintomático.
  9. Instruções Gerais:
  1. Antes de usar, leia com atenção as instruções do rótulo.
  2. Não aplique o produto sobre alimentos, utensílios de cozinha, plantas e aquários.
  3. Tóxico para peixes.
  4. Guarde longe do alcance de crianças e animais domésticos.
  5. Não reutilize as embalagens vazias.
  6. Em caso de ingestão acidental, provoque vômito e procure imediatamente o médico levando a embalagem ou o rótulo do produto.
  7. Evite a inalação ou aspiração do produto, caso isso aconteça, procure imediatamente o médico levando a embalagem ou o rótulo do produto.
  8. Evite o contato com os olhos, caso isso aconteça, lave-os imediatamente com água corrente durante 15 minutos e procure o médico levando a embalagem ou o rótulo do produto.
  9. Evite o contato com a pele, caso isso aconteça, lave as partes atingidas com água e sabão em abundância e se persistir a irritação procure um médico, levando a embalagem ou o rótulo do produto.
  10. Mantenha o produto na embalagem original.
  11. Manuseie o produto em local arejado.
  12. Não dê nada por via oral a uma pessoa inconsciente.
  13. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas, use luvas impermeáveis.
  14. Não fume durante o manuseio ou a aplicação do produto.
  15. Não utilize equipamentos com vazamentos.
  16. Não aplique o produto nas horas mais quentes.
  17. Não aplique o produto na presença de pessoas asmáticas ou com problemas respiratórios.
  1. Instruções quanto a restrições de uso:
  1. Uso restrito a entidades especializadas e campanhas de saúde pública: proibida a venda ao público.
  1. As instruções quanto a restrições de uso, de que trata a presente norma, deverão estar em destaque no painel principal do rótulo.
  2. A embalagem das formulações que contemplam a substância ativa em pauta deverá ter capacidade mínima de 1 kg ou 1 litro.

Referência:

Portaria nr. 18 (26.07.88) - D.O.U. (08.08.88)
Portaria nr. 35 (06.12.89) - D.O.U. (11.12.89)
Portaria nr. 77 (29.05.91) - D.O.U. (31.05.91)
Portaria nr. 32 (15.04.94) - D.O.U. (09.05.94)
Portaria nr. 331 (07.12.95) - D.O.U. (08.12.95)
Ratificação (03.05.95)