Sociedade Brasileira sobre Vetores e Pragas Sinantrópicas

Quem Somos | Missão e Visão | Sócios | Junte-se a SBVP | Notícias e EventosCadastro Nacional de Profissionais | Links

.

 

PROFESSOR FRANCISCO DE ASSIS MENEZES MARICONI

RESUMEÉ

 

Francisco de Assis Menezes Mariconi é engenheiro-agrônomo e professor aposentado da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Nascido em Piracicaba, SP, em 20 de junho de 1925, cursou a Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" e especializou-se em Entomologia no Instituto Biológico, SP, onde iniciou sua carreira. Obteve da Fundação Rockefeller bolsa de estudos para acompanhar pesquisas de controle às pragas de citros, na Califórnia, tendo contribuído com uma linha de pesquisa intensiva sobre este assunto no Brasil. Na Esalq, alcançou os títulos de Livre-Docente, Professor Adjunto e Professor Titular, tendo se dedicado ao estudo dos inseticidas, saúvas e cupins-de -montículo.

Até a sua aposentadoria, em 1995, aos 70 anos de idade, o Prof. Mariconi foi responsável pela coordenação de uma disciplina pioneira sobre o tema pragas sinantrópicas e seu controle, denominada "Artrópodes Nocivos aos Homem a aos Animais Domésticos", por mais de 30 anos, tendo orientado alunos estagiários desde 1954.

Durante a vida acadêmica foi autor de vários livros, dentre os quais mencionamos Inseticidas e seu emprego no combate às pragas (1a. edição de 1958 e ampliado para 3 volumes em 1980, com a contribuição de outros autores), As saúvas (de 1970),  e Insetos daninhos às plantas cultivadas, mais recentemente. O primeiro e o terceiro livros apresentam revisões dos cupins como pragas em diversas culturas. Recentemente, foi o coordenador dos Anais do simpósio de formigas cortadeiras dos países do Mercosul (com Evoneo Berti Filho e Luiz R. Fontes) e de Insetos e outros invasores de domicílios (com vários autores).

Por todas estas contribuições, a Sociedade Brasileira sobre Vetores e Pragas Sinantrópicas tem a honra de indicá-lo como Sócio Honorário, pelo que solicitamos uma salva de palmas.

voltar ao topo